segunda-feira, 18 de maio de 2009


Mesmo depois de um ano, ainda penso em você. Volto pra escola em um pedido de amiga e refaço todo aquele caminho: a subida, a sorveteria, a praça, sua rua e o colégio.

Fecho o portão de casa e vou caminhando neste asfalto que me mata - meu All Star sujo também não é o melhor tênis para tal lugar. Chego à avenida e por ela passo sem ao menos olhar para os lados, mais algumas ruas e percebo a sorveteria fechada e sua ausência.

- Ainda são dez horas da manhã guria, se toca.

Desço mais e sempre olho os caros, vendo se em algum deles, há você dentro. Mas não tem nada. Vejo a praça, não ando em cima do mato e acabo chegando a sua rua, com aquela vontade que nunca acontece de te ver dobrando a esquina. Mais caros, e nada. Entro na escola e desencano, mais uma vez.

Fiz o que tinha que fazer, falei o que tinha que falar e voltei.

Ainda penso em você. Ainda procuro seu rosto entre a multidão e por sorte você nunca está lá. Os carros ainda passam - não sei porque, espero que um dia parem - e neles não te vejo de novo. Mas vejos rostos nesses carros, rostos que já não me importam.

escrito no dia 27/04/2009
(acabou, passado, is over - mas adoro o drama)

15 comentários:

Rosangela A. Santos disse...

Texto em forma de poesia... poesia em forma de texto ..

certos amores ou páixões emora amis pra serem esquecidas .. ou nunca seram esquecidas pode passar o tempo que for .. e lá está sempre uma lembraça com saber de quero de novo .. rsrsrs

Abç.

Rosangela A. Santos disse...

Texto em forma de poesia... poesia em forma de texto ..

certos amores ou páixões emora amis pra serem esquecidas .. ou nunca seram esquecidas pode passar o tempo que for .. e lá está sempre uma lembraça com saber de quero de novo .. rsrsrs

Abç.

Tute Braga disse...

É meio triste, mas é lindo!
Parabéns pelo blog e muito obrigada pela visita!

Beeeijos

Poquiviqui disse...

Que texto poetico! Triste e poetico.

Se for autobiografico: tente nao se preocupar, pq todo mundo deve dizer "isso passa", e passa mesmo =)

Abracos!


PS: Gostei dos outros textos por aqui, voltarei outras vezes!

Tchezar disse...

Muito bonito este texto! Todo poético! E a trilha sonora também é de muito bom gosto!

Parabéns!!

Guttwein disse...

Pra que ficar se lamentando?.Nossa estada na terra é curta demais para isso... Dar-se uma chance é o primeiro passo para que algo novo surja e preencha a lacuna vazia ; )
.
http://bloggalemdoqueseve.blogspot.com/
.

Julio Cesar disse...

Momento MPB:


Cai cAI Caetano veloso

http://www.youtube.com/watch?v=IGm33mba3XY&feature=related

Jack Balls disse...

Delicioso e bem poético o texto!
Certamente voltarei!
Um beijo!

http://www.knockuntilcomein.blogspot.com/

leandro disse...

tem alguns de doces só olhar no menu, hehehe

Lívia Lunardi disse...

Interessante...
Gostei bastante do jeito que vc escreve,parabéns!
Belo texto.

Só uma palavra que vc escreveu me tirou completamente do universo que vc propos "desencano".
Poxa, porque usar uma gíria em meio a um texto poético? Me tirou um pouco do clima...

Voltarei mais vezes no blog.
beijoss..

www.caminhandoentrepanos.blogspot.com

Anderson Meireles disse...

SEUS TEXTOS SÃO MUITO BONS...
GOSTEI DE ESTAR AQUI...
ABRAÇO!

Lívia Lunardi disse...

rsrs...
não leve a mal...
foi só uma opnião... rs

No geral eu adorei o texto.
Me vi em situações assim algumas vezes...
O bom do seu texto é que ele é gostoso de ler. Nem um pouco cansativo, e muito interessante.

bjss

*Teta de Nêga* disse...

Bola pra frente!!!
Um ano já faz muito tempo!!!

Beijos

bia disse...

re eu te conheci assim pelo o seu blog, eu nem me lembro mais como, so sei que eu amava o que vc escrevia e agora nao esta sendo diferente!! amei esse texto e vou ler os outros, continue postando querida, eu te amo, mesmo sabendo que a gente nunca vai se ver, sei la, eu sinto que vc cresceu comigo e me ajudou a crescer sabe. tudo bem vc pode pensar ela nao me ama, a gente esta sem se flar a anos, pois eh, mas eu nunca esqueci e eu amo, nao sei pq, mas eu amo.

Onaldo disse...

Fiz o que tinha de fazer...
Essa sua frase resume um momento de tristeza tão de todos nós e que você tece em palavras tão suas!
Parabéns!