sexta-feira, 20 de março de 2009

Voltava do curso ouvindo uma música qualquer, estava tão bem naquele dia. Sempre andava quase caindo, ria sozinha e cantava uma música qualquer, quando alguém passava ao seu lado, disfarçava rindo ainda mais. Mas houve aquele dia em que quase parou, só para observá-lo. Era uma criança, dez anos ou menos com bicicleta de rodinhas, azul e com uma buzina engraçada que ele sempre apertava para ver sua mãe irritada e assim como ela, ria sozinho, escondido. Deveria estar por lá, na calçada oposta a dela, pois era só até onde sua mãe permitia – era pequeno, dar uma volta no quarteirão está ótimo. Eles chegaram naquela rua no mesmo instante, ele já chamou sua atenção já que ela nunca teve coragem de andar na rua de bicicleta, agora, acho que o garoto nem a viu e era melhor assim, se sentiria constrangido pelo tanto que ela o olhava e ficou encantada quando ele deixou a bicicleta azul jogada na calçada para pegar acerolas da árvore. Quando ela estava o deixando para trás, ele surge já em cima do veiculo, voltando pra casa.
Ela ficou com ele na cabeça por dias. Não que era pedófila ou algo assim, só imaginava uma bela história com qualquer momento e esse garoto parecia um aventureiro para ela, alguém que deu seu primeiro passo como um. Saiu de sua casa para se aventurar em uma rua cheia de carros e motos, a alta velocidade. Até que encontrou a árvore e precisou levar parte dela para mostrar o vencedor que era.

13 comentários:

Túlio disse...

Bom blog, e gostei do formato e uso da lingua, bons textos! Sucesso ai!

http://bistrorivadavia.wordpress.com/

JuANiTo disse...

>)
Nada como a pureza de uma infância feliz!

V disse...

"dez anos ou menos"
Provavelmente menos, prq pra andar com bicicleta de rodinhas com dez anos é meio dificil, provavelmente o muleque desistiria de andar de bicicleta de tanto tirarem sarro dele!! hehe
Gostei do texto, voltou pra casa quase como se fosse um homem das cavernas com a caça nas costas, a recompensa de se arriscar em um mundo selvagem, pouco diferente do que enfrentamos hj ao sair na rua, se é que me entende!


Visite meu blog tbm
www.teuculazarento.blogspot.com

Cássia Barbosa disse...

Muito fofo seu blog...

http://gaveta-de-cima.blogspot.com/

Italo Sena disse...

adoro seu jeito de escrever!
apesar de curto, o texto me diz bastante coisa.
até logo o/

Bruninho disse...

Legal o texto

^^

Cláu disse...

Crianças...
Nada mais belo do que poder ver o brilho no olhar delas!!!

Bonito texto!!!

bjo

V disse...

Não pude deixar de pensar que colocar rodinhas em motos salvaria mtas vidas de motoboys em São Paulo.

Mudando de espírito, agora, sem idiotice.

Se aventurar em uma rua cheia de carros e motos. Conheço mta gente que não retornou dessa aventura.

Cássia Barbosa disse...

Muito obrigada pela visita... Mas se vira livro eu não sei hahahaha

Maringa disse...

hm, gostei...bastante

qdo tiver tempo, passa no meu

G. disse...

talento (:

Felipe Lucchesi disse...

Oi ! Você ganhou o Prêmio do Na Mira do Felipe.Favor retirá-lo o quanto antes,passando no meu blog ! O seu blog está na lista de ganhadores !!!!

Felipe Lucchesi disse...

Ei ! Ei ! Ei ! Você vai querer trocar links?Se sim,me avise !!!